Centro de Manaus

O Centro de Manaus, também conhecido como Centro Histórico de Manaus, é a região mais antiga e um bairro do município brasileiro de Manaus, capital do estado do Amazonas.

Localizado na Zona Sul de Manaus, é o vigésimo mais populoso, entre os 63 bairros oficiais da cidade, com uma população de 33 183 habitantes, de acordo com o censo de 2010 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Centro de Manaus

As origens do bairro se prendem à fundação da cidade.

Abriga um grande número de prédios históricos, como a Alfândega, o Teatro Amazonas, a Igreja Nossa Senhora dos Remédios, o Instituto de Educação do Amazonas (IEA), o Colégio Amazonense Dom Pedro II, o Palacete Provincial, a Catedral Metropolitana, a Igreja São Sebastião, o Teatro da Instalação, a Academia Amazonense de Letras, a Estação Hidroviária do Amazonas, o Mercado Municipal Adolpho Lisboa (Mercadão), o Palácio da Justiça, o Palácio Rio Branco, o Museu Amazônico, o Palácio Rio Negro, o Paço da Liberdade e a Biblioteca Pública.

Também é o bairro com o maior número de museus e praças da cidade, com destaque para a Praça XV de Novembro (Praça da Matriz), Praça Antônio Bittencourt (Praça do Congresso), Praça 5 de Setembro (Praça da Saudade), Largo São Sebastião, Praça Heliodoro Balbi (da Polícia) e Praça Dom Pedro II. É uma das regiões com maior valor de IPTU na cidade.

Centro de Manaus Pontos Turísticos

No meio da praça está o Monumento Abertura dos Portos às Nações Amigas, esculpido em mármore, granito e bronze, em estilo neoclássico, como mandava o projeto do artista italiano Domenico de Angelis. A peça foi encomendada para comemorar a liberação dos portos do Rio Amazonas ao comércio exterior, em 1866.

O fim de tarde no Largo São Sebastião, vira e mexe acontecem eventos por ali, com música e comida boa. Aos domingos tem feira de rua na Avenida Eduardo Ribeiro, logo atrás do teatro.

O Teatro Amazonas é, sem sombra de dúvidas, o cartão postal de Manaus. Não dá para passar pela cidade sem conhecer o seu principal ponto turístico. Tivemos a sorte de pegar a temporada do projeto “Duetos Populares” com apresentações de teatro, música e dança gratuitos. Dessa forma, conhecemos o interior do teatro e o vimos em pleno funcionamento. Foi espetacular!

Essa preciosidade completou 200 anos de existência em 2016 e hoje é o principal Patrimônio Artístico Cultural do estado do Amazonas. A construção reflete perfeitamente o período de modernização e glamour dos tempos áureos da borracha. A fachada segue o estilo neoclássico e uma belíssima cúpula com escamas de cerâmica nas cores da bandeira do Brasil.

Em frente ao Teatro, em um corredor ao lado da Galeria Amazônica, encontra-se o Musa do Largo, um espaço novo onde acontecem exposições, conferências e recitais gratuitos.

Bem em frente ao Largo está a Igreja de São Sebastião, um exemplar em estilo eclético, com elementos do gótico e do neoclássico.

Logo atrás do Teatro, atravessando a rua você vai se deparar com um palácio amarelo protegido por um muro de pedras avermelhadas. Trata-se do Palácio da Justiça, cuja obra foi parte do plano de glamourização da cidade, estabelecido pelo governador Eduardo Ribeiro.

Até 2006, o edifício foi sede do Poder Judiciário, mas hoje abriga um Centro Cultural, que promove visitas guiadas, exposições temporárias, além de espetáculos musicais, teatro e cinema.

Eduardo Ribeiro foi governador e deputado do Amazonas, embora tenha nascido em São Luís, no Maranhão. Foi um dos grandes responsáveis pelo crescimento de Manaus e por isso é tão reverenciado na cidade.

Devido à importância dessa figura, um dos pontos turísticos imperdíveis no Centro Histórico de Manaus é justamente o Museu da Casa Eduardo Ribeiro, que reconta a história pessoal e política do maranhense.

A Praça Heliodoro Balbi é a mais bonita e arborizada do centro de Manaus. Chama a atenção o coreto de ferro, que já foi palco de muitos debates políticos e hoje dá vida a esporádicos concertos de música clássica. O espaço foi revitalizado em 2009, quando foram replantadas várias espécies vegetais da Amazônia, todas identificadas com placas de aço.

Durante mais de cem anos, o Palacete Provincial abrigou o Quartel da Polícia Militar e sofreu um longo processo de degradação. Estava em ruínas até ser restaurado, em 2009.

Hoje o espaço abriga a Pinacoteca do Estado, o Museu de Numismática (com vasto acervo de moedas), Museu da Polícia Militar (com uniformes e armamentos), Museu Tiradentes, o Museu da Imagem e do Som do Amazonas, além do mais recente Museu de Arqueologia.

Descendo a Avenida Eduardo Ribeiro, em meio à Praça da Matriz, vimos o relógio que foi encomendado da Suíça para comemorar o centenário da elevação de Manaus à categoria de cidade.





O espaço está passando por um processo de revitalização, e além do relógio, os muros da praça estão sendo restaurados. Durante as obras, foi encontrado um paredão que remonta à belle époque, com o mesmo tipo de reboco utilizado no Teatro Amazonas, Palácio da Justiça e Reservatório do Mocó.

A construção da Matriz foi a primeira grande obra arquitetônica de Manaus, viabilizada por missionários carmelitas. Os materiais utilizados na igreja foram importados da Europa, principalmente de Portugal. Não deixe de visitar o Museu, que guarda, entre outras relíquias, a cadeira utilizada pelo papa João Paulo II em 1980 durante uma visita à cidade.

O charmoso Palácio Rio Branco foi sede da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas até o ano 2000, quando passou a ser um Centro Cultural dedicado aos estudos da história política amazonense.

Quem passa por ali, pode visitar de graça as exposições temporárias nos amplos salões. Estávamos com pressa e só admiramos a fachada, com acervo físico e digital voltado para as Ciências Políticas.

Dentro do Palácio Rio Branco encontra-se a biblioteca Thália Phedra. O mais legal é que essa biblioteca reproduz uma importante livraria de Manaus, a Livraria Acadêmica. O mobiliário é o mesmo, assim como as peças decorativas, todos doados pela família Barata, proprietária do antigo estabelecimento.

Mercado Municipal Adolpho Lisboa, construído de frente para o Rio Negro. Um guia nos contou que o edifício foi inspirado no mercado Les Halles, em Paris, mas vimos em um mural dentro do próprio estabelecimento que o arquiteto Felinto Santoro se inspirou na estrutura da galeria Vittorio Emanuelle II, em Milão, para desenhar a fachada monumental do Mercado Público. O arco triunfal da entrada realmente faz lembrar a galeria italiana.

Para quem se interessa por produtos artesanais e culinária amazônica, o mercadão é o lugar certo. Há uma seção só para carnes e produtos congelados e outra com as demais mercadorias, que vão desde suvenires a chás, destacando-se os produtos feitos de palha, sementes e tecidos artesanais.

O Palácio Rio Negro foi motivo de grande frustração na nossa viagem a Manaus. Acontece que em janeiro e fevereiro os museus da cidade funcionam em horário especial, mas os sites não são atualizados e os funcionários não estavam a par sobre o horário de visitação. Resultado: demos de cara com a porta e só conseguimos admirar a construção do lado de fora.

A título de informação, esse edifício funcionou como sede do Poder Executivo e residência oficial do governador durante muitos anos. Somente no ano de 1997 foi transformado em Centro Cultural, aberto ao público para mostras culturais, recitais, apresentações de dança e teatro.

A poucos metros da Praça da Saudade nos deparamos com o Instituto Benjamin Constant, que não é propriamente um ponto turístico, mas é um lugar importante que merece uma visita rápida.

O ICB também é obra de Eduardo Ribeiro, edificada durante a belle époque amazônica. O prédio funcionou durante muitos anos como orfanato e escola exclusivo para meninas, depois passou a ser um colégio voltado para o Ensino Fundamental e hoje foi dividido entre o CETAM (Centro de Educação Tecnológica do Amazonas) e mais duas escolas.

Centro de Manaus Lojas

Conheça algumas lojas no centro de Manaus.

  • Lojas do Centro
  • Loja Calçopé
  • Comepi
  • Bemol Barroso
  • Loja Olímpica

Centro de Manaus Pizzarias

Conheça algumas pizzarias no centro de Manaus.

  • Splash Pizza
  • Pizza Caluca
  • Loppiano Pizza
  • Fast Pizza
  • Pizzaria Caluca

Centro de Manaus Fotos

Centro de Manaus Fotos

Mapa de localização Centro de Manaus,

Centro de Manaus
5 (100%) 1 voto




Deixe seu comentário